Mais quatro novos casos importados no território


2009-06-24 23:13

Fonte : Serviços de Saúde

No dia 24 do corrente mês, ocorreram mais quatro novos casos importados e confirmados da Gripe A (H1N1), sendo dois deles residentes locais, um do sexo feminino e o outro um rapaz indiano.

O nono caso confirmado é o de um residente de Macau, de 19 anos de idade que estuda no Reino Unido. No dia 18, chegou do Reino Unido a Macau com o oitavo caso confirmado no mesmo voo e apareceu com sintomas de gripe, tais como, tosse e dor de garganta que se manifestaram na noite do dia 20. Depois, teve uma leve febre na manhã do dia 22, tendo-se deslocado ao Centro Hospitalar Conde de São Januário. Após efectuado o teste respectivo, foi-lhe diagnosticada a gripe A (H1N1). Porque o tempo decorrido desde o início dos sintomas foi de mais de dois dias relativamente ao oitavo caso, foi definido como caso importado. No dia 21 de Junho, o doente em causa participou num convívio com o doente do oitavo caso e com os seus familiares, no domicílio e, por isso, a mãe do doente em causa e os quatro indivíduos que participaram no referido encontro realizado no dia 21, foram classificados como de contacto próximo e sujeitos à observação médica no domicílio.

O décimo caso confirmado é o de um residente de Macau, de 22 anos de idade que está a frequentar na Universidade de Macau. No dia 16 de Junho, o doente em causa deslocou-se a "Pataya", na Tailândia e no dia 21, apresentou os sintomas de tosse e fadiga e recorreu à consulta médica, na Tailândia. Nessa mesma noite, embarcou no voo de "AirAsia Airlines", com partida às 21:05 horas no lugar 9A manifestando-se o sintoma de febre após o regresso a Macau. Na manhã do dia 23, recorreu à consulta do Hospital "Kiang Wu", e após efectuado o teste , foi-lhe diagnosticada a gripe A (H1N1) tendo sido transferido para o Centro Hospitalar Conde de São Januário para ser submetido a tratamento. A sua amiga que consigo se deslocou no mesmo voo foi classificada como contacto próximo e sujeita ao exame de consulta especial do Centro Hospitalar Conde de São Januário. Durante o período da viagem e após o regresso a Macau, o doente em causa também uitizou a máscara e os Serviços de Saúde estão a localizar os passageiros que se encontravam nas três filas à frente e atrás do seu lugar naquele mesmo voo.

O décimo primeiro caso confirmado é o de um residente de Macau, de sexo feminino, de 24 anos de idade, desempregado. No período de 18 a 23 de Junho, deslocou-se a Singapura e manifestou sintomas de gripe, nomeadamente, dor de garganta, tosse e febre e na mesma noite, recorreu ao Centro Hospitalar Conde de São Januário para consulta. Após o teste , foi-lhe diagnosticada a gripe A (H1N1). Quando a doente em causa se encontrou com um amigo em Singapura já diagnosticada como caso confirmado da gripe A (H1N1), usou a máscara e não participou em qualquer actividade comunitária. Os amigos delas no mesmo voo também manifestaram sintomas de dor de garganta e tosse, sendo o resultado negativo após a realização da análise laboratorial. Os mesmos estão sujeitos à observação médica no domicílio efectuada pelos Serviços de Saúde.

O décimo segundo caso confirmado é o de um viajante, rapaz indiano, de 6 anos de idade. O doente em causa com a sua mãe e o seu pai deslocaram-se a Sydney, na Austrália, no período entre 29 de Maio e 22 de Junho para visita a familiares. No dia 22, partiram de Sydney, passando por Hong Kong e no dia 23 chegaram a Macau durante a manhã. No mesmo dia, ao meio dia, manifestou febre e obstrução nasal, mas ao entardecer recorreu ao Centro Hospitalar Conde de São Januário para tratamento. No dia 24, após efectuado o teste , foi-lhe diagnosticada a gripe A (H1N1). Actualmente, o rapaz doente está internado no Centro Hospitalar Conde de São Januário, sendo o seu estado satisfatório. Os pais dele não manifestaram qualquer sintoma e estão a submeter-se à observação médica num local determinado pelos Serviços de Saúde.

Face à elevação do nível de alerta para 6, sendo o risco de transmissão moderado e, no intuito de actuar em conformidade com as instruções da Organização Mundial de Saúde, a Equipa Coordenadora da Pandemia de Gripe decidiu actualizar a forma de observação médica realizada aos individuos com contacto próximo, passando, em caso de existirem condições, a observação médica a ser realizada no domicílio dos próprios indivíduos. Para além disso, serão acrescentadas, no Centro de Linha Aberta, linhas de âmbito psicológico, por forma a facilitar aos cidadãos a consulta de informações e proporcionar o trabalho de aconselhamento psicológico.

De acordo com os dados estatísticos dos Serviços de Saúde, o posto médico das Portas do Cerco mediu a temperatura corporal de 126.413 pessoas, 1 das quais pediu informações e tendo 1 sido transportada para o hospital; o posto médico do Terminal Marítimo do Porto Exterior mediu a temperatura corporal de 14.030 pessoas, 2 das quais pediram informações; o posto médico do Aeroporto Internacional de Macau mediu a temperatura corporal de 3.665 pessoas, 706 das quais pediram informações; o posto médico sito no Posto Fronteiriço do Cotai mediu a temperatura corporal de 1.971 pessoas, o posto médico do Terminal Marítimo Provisório de Passageiros de "Pac On" mediu a temperatura corporal de 4.200 pessoas, o Parque Industrial Transfronteiriço da Ilha Verde mediu a temperatura corporal de 390 pessoas e o posto médico do Porto Interior mediu a temperatura corporal de 736 pessoas. Recorreram ao Centro Hospitalar Conde de São Januário para consulta médica, por sofrerem de sintomas do tracto respiratório, 51 crianças e 83 adultos.

Até ao anoitecer do dia 24, 11 pessoas foram sujeitas a tratamento em isolamento, não incluindo um caso confirmado que saiu de Macau. Actualmente, o sétimo caso ainda apresenta sintoma gripais e os outros dos 11 casos já não manifestam sintoma de febre, apresentando-se satisfatórios. 2 deles após terem sido submetidos a teste repetido de PCR, apresentaram resultado negativo e vão sair de isolamento nos próximos dias. Entretanto, 108 indivíduos necessitaram de se submeter ao teste viral da Gripe A (H1N1), tendo os resultados da análise laboratorial de 104 pessoas sido negativos; relativamente às outras, foi-lhes diagnosticada a gripe A (H1N1). Actualmente, 10 pessoas estão sujeitas à observação médica no local de isolamento e 4 indivíduos com contacto próximo com um caso confirmado da gripe A (H1N1) estão a ser submetidos à observação médica no domicílio. A par disso, 25 pessoas que tiveram contacto próximo com um caso confirmado da gripe A (H1N1), concluíram a observação médica e saíram do respectivo local.

Desde o início do funcionamento do Centro de Linha Aberta, já foram recebidas cerca de 800 consultas telefónicas até às 17:00 horas do dia 24. As consultas telefónicas aumentaram significativamente após o anúncio de elevação do nível máximo de alerta para 6 assim como após a publicação de um caso importado e confirmado em Macau pelo Centro de Coordenação da Gripe. O conteúdo das consultas inclui a actualização da situação pandémica, as medidas de prevenção, as actividades que podem ser realizadas, bem como as recomendações das actividades sociais.

Os Serviços de Saúde salientaram que a Gripe A (H1N1) é uma doença que pode ser prevenida, tratada e controlada e estão a preparar uma reacção de acordo com a mudança da situação epidemiológica. Actualmente, os Serviços de Saúde emitiram instruções relativas às actividades sociais, culturais e desportivas bem como às actividades escolares. Para além disso, os Serviços de Saúde também apelam aos indivíduos vindo das zonas afectadas que não devem participar em actividades de grupo durante o período de 7 dias após o seu regresso a Macau.

(Linha aberta 24 horas do Centro de Coordenação da Gripe: 28700800 e Fax: 28700863)

 

 



-- Fim --