Realização de reunião de intercâmbio entre Guangdong, Hong Kong e Macau relativa às técnicas de prevenção e controlo da febre de dengue e da infecção humana pela gripe aviária H7N9


2013-04-19 22:01

Fonte : Serviços de Saúde

A reunião de intercâmbio entre Guangdong, Hong Kong e Macau relativa às técnicas de prevenção e controlo da Febre de Dengue e da infecção humana pela gripe aviária H7N9, organizada pelos Serviços de Saúde de Macau, teve lugar em Macau durante 2 dias (dia 17 e dia 18), tendo sido a mesma presidida pelo Director dos Serviços de Saúde, Dr. Lei Chin Ion, e contando com a presença do Chefe do Centro de Prevenção e Controlo de Doenças da Província Guangdong, Dr. Zhang yonghui, o Coordenador do Centro de Protecção de Saúde do Departamento de Saúde, Dr. Leung Ting-hung, o Subchefe do Centro de Prevenção e Controlo de Doenças da Cidade Guangzhou, Dr. Yang zhicong, o Subchefe do Centro de Prevenção e Controlo de Doenças da Cidade Fushan, Dr. Chen shuhao, o Chefe do Centro de Prevenção e Controlo de Doenças da Cidade Zhuhai, Dr. Tan aijun, e os representantes do Centro de Prevenção e Controlo de Doenças de Macau, entre outros participantes.

Na ocasião, os especialistas em prevenção e controlo das doenças transmissíveis oriundos dos três locais procederam a uma discussão profunda sobre a vigilância dos vectores da febre de dengue, a investigação de surtos e a prevenção e controlo de emergência em saúde pública, tendo sido manifestado que a febre de dengue constitui um problema de saúde pública que as três regiões estão a encarar em conjunto e que as três regiões têm acumulado bastantes experiências no âmbito da prevenção e controlo desta doença transmissível.

Em relação à situação epidemiológica da infecção humana pela gripe aviária H7N9, os especialistas das três regiões procederam a uma abordagem e intercâmbio profundo sobre a fonte e as formas de transmissão desta doença, bem como as metodologias a serem adoptadas para a sua prevenção e controlo. Os especialistas das três regiões opinaram por unanimidade que, segundo as informações actualmente disponíveis, a gripe H7N9 ainda não possui a capacidade de transmissão contínua entre humanos e, as medidas chave da sua prevenção e controlo ainda consiste em evitar a transmissão do vírus das aves aos seres humanos. Visto que os vírus podem propagar-se para locais distantes através das aves migratórias, o risco de ocorrência de surtos da gripe aviária H7N9 nas três regiões aumentará provavelmente no período de Outono-Inverno quando as aves migram para o sul, sendo assim necessário adoptar as medidas preventivas antecipadamente.

Para além disso, os Serviços de Saúde informam que, até 19 de Abril, às 17horas, registaram-se na China 87 casos confirmados de infecção humana pela gripe aviária H7N9, dos quais resultaram 17 óbitos; as regiões em causa são Xangai, Jiangsu, Zhejiang, Anhui e Pequim, entre outras. Até às 17horas, os Serviços de Saúde não foram notificados de casos suspeitos com necessidade de serem submetidos ao teste laboratorial da gripe aviária H7N9, nem foi detectado nenhum caso de febre na medição de temperatura corporal destinada aos passageiros entrados pelo aeroporto. Os Serviços de Saúde têm mantido estreita comunicação com as entidades de saúde da China e das regiões vizinhas, e com a Organização Mundial da Saúde, procedendo à estreita vigilância quanto à situação epidemiológica de diversas regiões e Macau, bem como através da colaboração inter-serviços e inter-público e privado, promovendo o trabalho de prevenção e de preparação face ao eventual surgimento de qualquer caso de gripe aviária nas regiões vizinhas ou em Macau.

De acordo com as informações actualizadas, embora a fonte da infecção humana por gripe aviária H7N9 e a sua via de transmissão ainda não esteja confirmada de forma clara, a maior probabilidade assenta em que a transmissão seja efectuada através do contacto com aves que transportam o vírus ou com os seus produtos derivados, secreções e excrementos. Até ao presente momento, ainda não existe provas de que este vírus se pode transmitir continuadamente entre humanos.

Face à situação epidemiológica quanto aos casos de infecção humana pela gripe aviária H7N9 na China, os Serviços de Saúde apelam aos cidadãos, em especial, aos indivíduos que se deslocam à Região Leste da China, Pequim e Henan, para prestarem atenção ao seguinte:

 Evitem deslocar-se aos mercados, granjas e outros locais onde há venda ou exposição de aves nas regiões com casos de infecção humana pela gripe aviária H7N9;

 Evitem ter contacto com as aves ou outros animais, seus secreções e excrementos e, em caso de contacto, lavem as mãos de imediato;

 Evitem consumir carne, víceras, produtos derivados de sangue e ovos das aves mal cozinhados;

 Prestem atenção à higiene pessoal e lavem as mãos com frequência;

 Se tiverem sintomas de febre, tosse e dificuldades respiratórias, entre outros, devem usar máscara e dirigir-se ao médico o mais rapidamente possível, devendo informá-lo de forma detalhada da história de viagem e de contacto com animais.

Para informações detalhadas sobre a gripe aviária H7N9, podem consultar o website dos Serviços de Saúde (www.ssm.gov.mo), ou ligar para a linha aberta de informações das doenças transmissíveis dos Serviços de Saúde (28 700 800).

 



Os especialistas das três regiões na reunião



-- Fim --